PRÓSTATA E HIPERPLASTIA PROSTÁTICA BENIGNA /

A Próstata

A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor masculino que se localiza abaixo da bexiga e ao redor da parte inicial da uretra. Normalmente, ela tem o tamanho semelhante ao de uma castanha, pesando aproximadamente 20 g e é responsável pela produção do líquido prostático que é parte do produto da ejaculação, e colabora para nutrição e preservação dos espermatozóides, entre outras funções.

HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA

A HPB é o crescimento benigno da próstata, sendo a alteração que mais frequentemente acomete esta glândula.

Este crescimento inicia-se lentamente por volta dos 35 anos, acelerando-se após os 50 anos, sendo que a partir desta faixa etária, 50% dos homens já apresentaram sintomas relacionados à esta patologia.

As causas exatas que levam a este crescimento ainda não estão totalmente esclarecidas, entretanto, o aumento da idade e o hormônio masculino testosterona são sabidamente fatores determinantes para o seu desenvolvimento.

A HPB pode transcorrer de maneira assintomática, e é importante citar que não há relação direta do tamanho da próstata com a intensidade dos sintomas, e também relação da presença da HPB ou tamanho da próstata com maior possibilidade de desenvolver câncer da próstata.

Didaticamente, os sintomas que podem ser originados pela HPB são classificados em:

Sintomas de esvaziamento ou obstrutivos: compreendem hesitação (demora para iniciar micção), esforço miccional, qualidade do jato miccional (ex: jato fraco e intermitente), sensação de esvaziamento incompleto da bexiga , gotejamento pós miccional e retenção urinária incompleta impossibilitando a micção.

Sintomas irritativos: reconhecidos através do aumento da freqüência urinária diurna e/ou noturna, urgência miccional (vontade imperiosa de urinar podendo até desencadear perda urinária) e dor no andar inferior do abdômen.

DIAGNÓSTICO

Para diagnosticar a HPB, o urologista fará um histórico direcionado, podendo até aplicar um questionário para traduzir em números a intensidade dos sintomas e suas repercussões para a qualidade de vida do paciente.
O exame físico é realizado basicamente através do toque prostático que é simples, rápido e indolor e permite ao médico diagnosticar a HPBatravés do tamanho estimado e da consistência da próstata , além de possibilitar a detecção de tumores malignos (câncer de próstata).
Ainda alguns exames laboratoriais (PSA, creatinina, exame de urina ,etc), e também de imagem ( Ultra-sonografia de próstata e de rins e vias urinária ), geralmente são solicitados, para avaliar possíveis complicações secundárias à HPB ao trato urinário ( infecções urinárias , pedras na bexiga , sangramentos , perda de função renal), e também para exame preventivo de câncer de próstata (no caso do exame de toque e PSA).
Existem também exames como urofluxometria e estudo urodinâmico que visam demonstrar através de gráficos se a micção do paciente está efetivamente obstruída.

TRATAMENTO

A avaliação conjunta destas informações permitirá ao urologista definir a melhor conduta para o seu paciente.
A observação clínica é válida nos casos pouco sintomáticos e sem repercussões para o trato urinário.
Na presença de sintomas irritativos e/ou obstrutivos com piora da qualidade de vida do paciente, geralmente é indicado o tratamento clínico com medicamentos que podem melhorar o fluxo urinário e o esvaziamento da bexiga, amenizando os sintomas, e diminuindo a possibilidade de complicações.

Existem diferentes tipos de medicações. Há drogas que promovem redução do volume prostático e outras que promovem seu “relaxamento” com maior fluência da urina. Podem ser usadas isoladamente ou combinadas. A despeito do custo, habitualmente propiciam excelentes resultados, sendo em geral a abordagem inicial. Em pequena escala, podem interferir na ejaculação, na função sexual ou na pressão arterial.

Diante de sintomatologia severa ou de complicações maiores secundárias a HPB (infecções urinárias de repetição, pedras na bexiga, sangramentos, perda de função renal, retenção urinária), o tratamento cirúrgico deverá ser considerado.
Quando o paciente não se adapta às medicações (efeitos colaterais, intolerância ou mesmo reações adversas) ou não tem resultado adequado com as mesmas, a realização cirurgia  também pode ser aventada.

Atualmente, o tratamento cirúrgico da HPB pode ser realizado com técnicas endoscópicas, menos invasivas, que permitem recuperação mais breve dos pacientes. Entretanto, ainda hoje, a cirurgia aberta tradicional tem sua indicação para próstatas muito grandes.

 

"Busque uma boa qualidade de vida com nossos tratamentos      
conheça nossa clínica"

[ SAIBA MAIS ] 

NOTÍCIAS /

12/09/2017

Cálculos renais

Cálculos renais

Os cálculos renais ou pedras nos rins, são resultantes da agregação de sais normalmente presentes na urina, que é uma solução complexa.

Últimas notícias da Clínica Zequi

 

 

 

 

CONTATO /

+55 11 3887-7088 / 7458 / 9103

sac@clinicazequi.com.br

Rua Batataes, 391 • Jd. Paulista • 4º Andar - São Paulo • SP • CEP 01423-010

© COPYRIGHT 2017 - CLÍNICA ZEQUI - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

System Dreams Logo